Balanço patrimonial de uma empresa: entenda a sua importância!

Balanço patrimonial de uma empresa: entenda a sua importância!

Realizar o balanço patrimonial de uma empresa, além de ser uma obrigação imposta em lei, é considerada uma das tarefas mais importantes para obter uma visão completa sobre a real situação financeira do negócio.

Essa demonstração contábil possibilita a averiguação de bens, direito, capitais, fontes de receitas e demais pontos que fazem toda a diferença para tomadas de decisões e planejamento de ações no desenvolvimento de uma companhia.

Mesmo com esse peso, alguns empreendedores não sabem como elaborá-lo corretamente. Isso acontece, principalmente, por falta de conhecimento e, por este motivo, contar com o auxílio de um contador para ajudar nessa questão é fundamental.

Quer conhecer a importância do balanço patrimonial de uma empresa e como ele deve ser feito? Então, leia este texto!

O que é o balanço patrimonial?

Balanço patrimonial é uma demonstração da contabilidade que avalia de forma qualitativa e quantitativa uma empresa. Nesse documento, são apresentadas a realidade financeira e patrimonial da companhia em relação a um certo período (anual na maioria dos casos)

Para que serve o balanço patrimonial de uma empresa?

O balanço patrimonial de uma empresa é uma maneira de representar todos os registros contábeis para que o empreendedor possa usar essas informações. Ele estrutura e agrupa os dados em blocos para simplificar a análise dos gestores. Por meio dele é possível:

  • conhecer os bens, direitos e obrigação em um determinado período;
  • identificar as fontes de recursos para investimentos da instituição;
  • avaliar o crescimento para projeções e estratégias futuras;
  • possibilitar o planejamento tributário, entre outros.

Qual é a importância do balanço patrimonial para uma empresa?

O balanço patrimonial pode ser comparado a um reflexo da organização em um período estabelecido. Com ele, é viável fazer diversas análises financeiras e avaliar inúmeros cenários e situações. Por exemplo, é possível averiguar o valor a receber dos clientes da sua empresa ao final de um exercício.

Essa demonstração concede o valor contábil dos bens contidos no ativo imobilizado, a desvalorização desses no decorrer do tempo e o seu valor residual. Alguns dos bens analisados nesse período são:

  • máquinas;
  • equipamentos;
  • imóveis;
  • terrenos;
  • veículos, entre outros.

Também avalia-se o valor devido aos fornecedores da empresa e monitora-se os valores a pagar à título de financiamentos e empréstimos.

Como o balanço patrimonial é uma analise mais minuciosa e feita por um profissional contábil, é possível compreender o desenvolvimento financeiro e patrimonial. Para isso, utiliza-se uma comparação do período vigente com os anos anteriores.

Como elaborar o balanço patrimonial?

O balanço patrimonial é criado por meio da reunião de todos os lançamentos contábeis feitos pela companhia ao longo de um ano ou período a ser analisado. Basicamente, anota-se todas as entradas e saída de valores, compras de produtos e bens que acontecerem em um certo tempo.

Por se tratar de um relatório com um alto grau de complexidade, o balanço patrimonial deve ser feito por um contador capacitado, experiente e registrado do Conselho Regional de Contabilidade (CRC).

Quais são os itens essenciais desse demonstrativo?

Existem três elementos essenciais para compor o balanço patrimonial: os ativos, os passivos e o patrimônio líquido.

Ativos

Os ativos constituem a parte positiva do patrimônio e também os bens e direitos. Eles são divididos em ativos circulantes e não circulantes.

Ativo circulante

São os valores disponíveis para a transação no curto prazo. Como exemplo, podemos citar o estoque, o valor em caixa, adiantamento dos fornecedores etc. Geralmente, são considerados ativos circulantes as quantias que são recebíveis em até um ano, contados a partir da data do balanço.

Caso o ativo circulante deva aguardar mais de um ano contábil para ser recebido, leva o nome de ativo realizável a longo prazo.

Ativo não circulante

O ativo não circulante representa os bens de permanência duradoura, designados para o funcionamento normal da companhia e que não são facilmente convertidos em dinheiro.

Nessa classe estão inclusos os bens usados para a realização da atividade da companhia, como equipamentos, cotas societárias, imóveis, entre outros. Alguns profissionais da contabilidade preferem separar os imóveis e as máquinas em uma categoria diversa, chamada de ativo fixo.

Passivos

Os passivos podem ser reconhecidos como a parte negativa do patrimônio, conhecidos também como obrigações. Eles também são divididos em passivo circulante e passivo não circulante.

Passivo circulante

As diferenciações dos passivos não funcionam da mesma maneira que os ativos. Isso quer dizer que o passivo circulante é integrado pelas dívidas que serão pagas dentro do prazo de um ano, como os impostos, salários e demais.

Passivo não circulante

Representam as dívidas de longo prazo, que serão liquidadas depois de um ano. Os casos mais comuns são os financiamentos de veículo, equipamentos, imóveis etc.

Patrimônio líquido

Refere-se às contas que indica o valor contábil de uma empresa. Para isso, são considerados o capital social, lucros acumulados, fluxo de caixa e outros fatores, ou seja, é o resultado da diferença entre os valores do ativo e do passivo de uma instituição.

Para fazer o cálculo é simples. Basta usar a fórmula: Patrimônio líquido= Ativo – passivo.

Realizar o balanço patrimonial de uma empresa é obrigatório?

Além de ser um documento essencial para análise patrimonial e financeira das organizações, o balanço patrimonial é uma obrigação imposta por lei, contida no artigo 1.179 do Código Civil Brasileiro de 2002. Dessa forma, toda companhia legalmente constituída deverá exibir o seu balanço até o prazo definido em norma, sob pena de sanção.

Quais são as sanções aplicadas pela não entrega do balanço patrimonial?

Caso a empresa não cumpra com a elaboração e entrega do balanço patrimonial, existem várias penalidades administrativas, como restrições de auxílio do poder público e a proibição de fazer parte de licitações.

Desde 2016, as empresas que se encontram nos regimes tributários do lucro presumido devem enviar o balanço patrimonial por meio do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), utilizando a Escrituração Contábil Digital (ECD), como já acontecia no regime de lucro real. Caso não seja cumprido, a empresa também poderá receber multas.

O balanço patrimonial de uma empresa é primordial para qualquer instituição e auxilia na elaboração de outras demonstrações financeiras, como no controle do fluxo de caixa.

Contar com um contador de confiança que vai lhe auxiliar na elaboração e na análise eficiente do balanço patrimonial trará vários resultados positivos na gestão do seu negócio. Ele também te ajudará a entender quais são as principais demonstrações contábeis que a sua empresa deve ter, como você confere neste nosso outro artigo.

 

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Fale com a gente