fbpx

Centro de custo: o que é e por que aplicar na sua empresa?

centro de custo para empresas

Administrar uma empresa é um grande desafio e, por isso, entender os principais termos financeiros é essencial. Afinal, qualquer falha na gestão ou decisões inadequadas podem gerar prejuízos irreparáveis para o negócio. Entre esses conceitos, podemos citar o centro de custo.

Por meio dele, é possível elaborar estratégias adequadas e eficientes, aumentando as chances de alcançar os melhores resultados e garantir o crescimento sustentável da instituição.

Quer conhecer os benefícios desse conceito e como aplicá-lo corretamente? Continue sua leitura!

O que é o centro de custo?

Trata-se de uma forma de dividir a companhia em vários departamentos, cada um deles com uma parcela de responsabilidades financeiras, operacionais e econômicas. Todos os centros de custos reunidos representam o negócio em sua totalidade, mas cada um tem autonomia quando comparado com o outro.

Como o centro de custo funciona?

Separada a empresa em setores determinados, o objetivo é saber com o que o dinheiro está sendo gasto e a área correspondente a esses gastos. Existem, portanto, despesas relativas a apenas um centro de custos ou despesas que tenham sido realizadas por mais de um centro de custos.

Se as despesas forem de mais de um centro de custo, o ideal é que sejam divididas entre elas. As receitas também ficarão limitadas a cada centro de custo.

Por que aplicar essa estratégia?

A implementação do centro de custo pode trazer diversos benefícios para o negócio e, por isso, sua aplicação é indicada. Conheça alguns deles.

Análise precisa

Em muitos casos, fica difícil avaliar o que funciona ou não funciona dentro da empresa. Assim que os relatórios se tornam mais efetivos, essa análise se torna mais precisa. Pode-se dividir um determinado centro de custo e distinguir as áreas de mais foco.

Acesso à informação

Muitas informações de instituições não podem ser compartilhadas nem internamente. Contudo, separando por centro de custos, cada setor pode avaliar seu próprio desempenho financeiro. Identificando, assim, seus gastos e receitas obtidas.

Divisão de responsabilidades

Quando os colaboradores de várias áreas têm dados corretos sobre o seu setor de trabalho, podem se tornar mais responsáveis pelo controle financeiro, além de contribuir com ideias e opiniões para elevar a receita e monitorar despesas, que somente quem está todos os dias naquele local consegue observar.

Como fazer o controle de custo?

O centro de custos pode ser separado em duas partes: aqueles relativos á produtividade e os não-reativos, chamados de administrativos.

Os custos produtivos são as despesas que geram impactos diretos na fabricação e comercialização dos produtos e serviços. Por exemplo, o setor comercial, já que é preciso dos vendedores para vender os produtos fabricados pela empresa.

Os custos não-produtivos são os que não geram diretamente receita para o negócio. Como no caso dos profissionais do setor administrativo. A empresa precisa deles, mas não trazem vendas diretas para a organização e, por isso, o custo deve ser avaliado de maneira distinta.

Após essa divisão, fica mais simples separar os custos referentes a certa área ou mais de uma ao mesmo tempo, como as despesas com a conta de luz ou telefone, já que todos utilizam esses itens para exercerem suas atividades.

O centro de custo é essencial para qualquer empresa, independentemente do seu porte. Então, não espere mais para implementá-lo e usufruir de suas vantagens. Afinal, contribuirá bastante no desenvolvimento organizado do negócio.

Gostou deste texto? Então, siga as nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades. Estamos no Facebook e YouTube!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale por WhatsApp