fbpx

Qual é a importância da análise de risco para uma empresa?

como fazer uma análise de risco na minha empresa

Todo empreendimento tem riscos inerentes, como financeiros, regulatórios, fiscais, operacionais e estratégicos. Por isso, é fundamental que faça uma análise de risco para identificar quais são eles e, assim, se proteger de prejuízos e transtornos que possam causar.

Para que a análise seja mais eficaz, ela deve fazer parte do planejamento geral da organização desde sua criação. E se isso não tiver sido feito nas primeiras etapas de estruturação da companhia, o plano tem de ser modificado e adequado à prevenção contra riscos o mais rápido possível.

Para ajudá-lo com essa tarefa, mostramos neste post como fazer essa análise e o que o negócio ganha com ela. Confira!

Mapeie os procedimentos

O mapeamento dos processos de diversos setores permite ter uma visão mais clara dos fluxos de trabalho e de pontos críticos, etapas e ações com maior probabilidade de apresentar problemas.

Nesse momento, é preciso observar os profissionais, os fornecedores e os prestadores de serviços envolvidos nos processos. Afinal, é necessário saber como se integram aos fluxos e qual é o estado da comunicação e do compartilhamento de informações, bem como quais são as percepções entre eles.

Caso algum erro ou oportunidade de melhoria seja identificado nessa etapa, é preciso que decisões gerenciais sejam tomadas para qualificar o ambiente, as atividades e seus resultados.

Identifique os riscos

Esse ponto é o que mais se destina à análise de risco em si. Quando as ameaças são enumeradas, seu potencial de prejuízo pode ser previsto. Todo e qualquer risco deve, então, ser assinalado para que não passe despercebido e, depois, traga problemas.

Crie planos de ação e reação

Como prevenir é sempre a melhor decisão, devem ser criados planos de ação para minimizar a probabilidade de as ameaças se materializarem. A ideia é que os fluxos de trabalho não sejam interrompidos e o negócio não tenha perdas.

É preciso, ainda, pensar com cautela e admitir que transtornos são possibilidades reais, por mais que existam ações desenvolvidas especialmente para evitá-los. Os planos de reação devem, então, buscar minimizar as consequências desses riscos.

Ilustre a análise de risco

A empresa deve expor em uma matriz de forças, fraquezas, oportunidades e ameaças (Strenghts, Weakness, Opportunities and Threats – SWOT) quais de suas características podem levar à ocorrência de problemas e quais são os riscos associados.

Assim, é mais fácil ver os aspectos assinalados e relacioná-los com as forças e as oportunidades do empreendimento. Dessa forma, é possível obter respostas para minimizar riscos e eliminar fraquezas.

Depois, todos os resultados e insights obtidos nas etapas anteriores devem ser integrados ao plano de negócio para que a estratégia de gestão de riscos fique documentada.

Essa documentação, bem como sua análise, é fundamental para que o negócio possa evitar e reduzir custos. Isso porque os riscos financeiros estão entre os mais presentes, pois têm ligação com várias ações e outros aspectos.

Sua empresa já fez uma análise de risco? Conseguiu otimizar recursos e subtrair despesas? Conte um pouco sobre sua experiência nos comentários ou deixe sua pergunta se ainda tiver dúvidas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp Fale por WhatsApp